Buscar
  • Rafael Bruxellas Parra

TURISMO FRANCA


Cascata Grande, Parque Estadual Furnas do Bom Jesus, Pedregulho. Disponível em: https://g1.globo.com/sp/campinasregiao/terra-da-gente/noticia/2019/12/06/missao-inedita-revela-altura-de-cachoeira-isolada-no-norte-de-sp.ghtml


Franca é nacionalmente conhecida como a Terra do Calçado e do Basquete. Infelizmente, no caso do primeiro título, já não somos mais a mesma potência econômica, mas a fama ainda existe. O fato é que quando um francano está fora de sua cidade e ao ser perguntado sobre onde mora, responde Franca, não é rara a quantidade de vezes que a resposta vem seguida de: Ah... a terra do calçado, já fui lá uma vez.


Às vezes alguém também pergunta: Vocês tem um bom time de basquete né? E eu sempre respondo: Não só um time, mas uma cultura! Ambos os temas trouxeram glória e respeito para nossa cidade. A indústria do calçado, por exemplo, trouxe à população de Franca de forma independente, um status de bem-estar social, devemos a ela, inclusive, o fato de não haver favelização no município. Por outro lado, parece que nossas administrações se acomodaram. Ao longo dos últimos 15 anos a política no município é pensada do ponto de vista da zeladoria, ou seja: recapeamento de ruas, limpeza das praças centrais, enfeites de natal, etc. Infelizmente em Franca, parece que esse é o trabalho do prefeito.


A verdade é que nem nas áreas famosas do município nossa prefeitura atuou: foi necessário que mais de 200 empresas fechassem as portas para o prefeito de Franca conversar com o governador sobre a redução do ICMS, que veio às vésperas das eleições de 2020. Será que isso não poderia ter sido feito antes?


Questões como estas colocam em xeque o papel da prefeitura francana. Já são mais de 80 mil jovens no município que acreditam que Franca pode mais. O que falta para que possamos avançar e atualizar nosso município ao século XXI?


Acredito que um dos pontos centrais é pensar a política de forma integrada e desenvolver conjuntamente áreas que nunca foram valorizadas, mas que possuem por natureza um potencial a ser utilizado. E quando digo “por natureza”, falo literalmente. Se analisarmos nossa cidade em um raio de 100Km, podemos, sem dúvida, visualizar num futuro próximo, com política coordenada e integrada com os setores da cultura e do turismo, um polo turístico da região.


É verdade que parte das belezas naturais de nossa região como a Cascata Grande em Pedregulho, a maior queda livre de São Paulo, com 124,2 metros (12/2109 – G1), não estão situadas dentro de nosso limite municipal. Por outro lado, também é verdade que os municípios ao redor, não possuem estrutura suficiente, para suprir a demanda da região da Alta Mogiana. Por esse e outros motivos ditos ao longo dos últimos textos que reforço: está na hora de Franca ocupar seu espaço enquanto polo regional.


A Cascata Grande é apenas um dos exemplos, mas os leitores em sua maioria francanos conhecem os demais como: azulim, paiolzinho, Peixoto, rifaina, parque do jaguara, etc. São muitas as belezas naturais ao redor de nosso município e sem dúvida alguma, a política pensada para a ocupação destes espaços de forma sustentável e integrada, por meio de PPP (parcerias público privadas), vai produzir riqueza, conhecimento e qualidade de vida para o povo francano.


Ao olharmos para nossa história não devemos ficar presos ao passado, mas sim aproveitar os ganhos que perduraram e utilizar o espírito inovador de nossos pais e avós como inspiração para cumprir o nosso papel na história.

Rafael Bruxellas é empresário, sócio diretor da empresa KOI e colunista do Jornal Verdade. Também foi Diretor Regional da rede Tekstudio em Brasília-DF.

17 visualizações

PRA ONDE

FRANCA VAI?

Rafael Bruxellas

Empresário e sócio diretor da

empresa kOI

Copyright © 2019 Rafael Bruxellas. Todos os direitos reservados