Buscar
  • Rafael Bruxellas Parra

Do Itaipu E-150 ao Renault Twizy

Os carros elétricos estão revolucionando o mercado automotivo no no século XXl. Além de beneficiar o meio ambiente, devido à redução na emissão de gases tóxicos, eles possuem um menor custo de manutenção e, com o novo desenvolvimento das baterias elétricas, as previsões são de que em até um ano e meio o valor dos veículos também seja menor do que dos automóveis convencionais (movidos a combustão).


Apenas no primeiro semestre do ano de 2018 a frota de carros elétricos cresceu em 55% e agora já são mais de 3,2 milhões de unidades produzidas no mundo. Além disso, os estudos mais recentes na área indicam que em até 20 anos a maior parte dos carros vendidos serão 100% elétricos.


No Brasil, o cenário é um tanto quanto diferente. Embora as vendas em 2018 tenham aumentado em 65%, a frota ainda é considerada pequena para os 43 milhões de veículos circulantes.


Todavia, com a diminuição dos impostos de importação, incentivos de investimentos públicos, isenção e/ou diminuição do IPVA, além da aprovação do programa Rota 2030, a perspectiva para os próximos 10 anos é positiva. Em Brasília, por exemplo, um projeto (em fase teste) prevê economia anual de 8 milhões de reais, o Governo do Distrito Federal já disponibilizou 100 veículos elétricos modelo Renault Twizy para a utilização dos servidores do Distrito Federal, de forma gratuita por meio de agendamento via aplicativo.


Renault Twizy - Produzido em 2010, fabricado pela Renault - Foto ABDI/divulgação, disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2019/05/19/interna_cidadesdf,755781

Em Franca se a mesma política fosse aplicada na frota de carros utilizadas pela prefeitura a economia com combustível e manutenção seria de pelo menos 2 milhões ao ano.


Curioso é saber também que em 1975 foi produzido o primeiro carro elétrico da América Latina, o Itaipu E-150//ll da marca Gurgel. Seu fundador: o francano João Augusto Conrado do Amaral Gurgel, produtor da única marca de carros genuinamente brasileira.

Gurgel Itaipu E-150//ll - Produzido em 1975, fabricado pela Gurgel, motor elétrico - Disponível em:

https://motor1.uol.com.br/photo/3025713/gurgel-itaipu


O modelo era equipado com um motor elétrico de 13,6 cavalos, combinado a um câmbio de quatro marchas da Volkswagen que permitia o carro chegar a 80 km/h. O tempo de carregamento das baterias de chumbo-ácido variava de 6 a 8 horas e sua autonomia era de 127km.


Embora os carros populares mais modernos produzidos hoje em dia possuírem praticamente as mesmas características em termos de autonomia, tempo de carregamento e velocidade, o E-500 foi considerado um modelo ultrapassado e foi utilizado apenas por empresas estatais, mas João Augusto Gurgel continuou sua produção de carros, até que a habitual satisfação massiva dos governos brasileiros e do próprio povo em incentivar, valorizar a produção e comprar os veículos internacionais forçou de vez o fechamento das portas da Gurgel Motores S/A.


João Augusto Gurgel faleceu no dia 30 de janeiro de 2009, aos 82 anos. Um empresário genuinamente francano.

Rafael Bruxellas é empresário, sócio diretor da empresa KOI e colunista do Jornal Verdade. Também foi Diretor Regional da rede Tekstudio em Brasília-DF.

95 visualizações1 comentário

PRA ONDE

FRANCA VAI?

Rafael Bruxellas

Empresário e sócio diretor da

empresa kOI

Copyright © 2019 Rafael Bruxellas. Todos os direitos reservados