Direitos Humanos

     Temos como um dos princípios que norteiam nossa campanha o entendimento do valor e importância de cada indivíduo, reconhecendo que cada um deles tem o direito de viver dignamente sem que seja feita diferenciação de tratamento por motivos de raça, etnia, nacionalidade, sexo, gênero, orientação sexual, classe social, religião, condição física ou qualquer outro fator, pois todos devem possuir liberdade de pensamento, de expressão, e a igualdade perante a lei. Temos a clareza que é nosso dever proteger e promover esses direitos e liberdades.

Assista ao nosso vídeo sobre cultura!
Ouça e compartilhe nosso jingle!

A Política que defendemos

     Acreditamos em uma política emancipadora, que gere na população a compreensão de sua cidadania, ou seja, que proporcione a tomada de consciência de seus direitos e compromissos dentro da sociedade.

     Nesse caminho é indispensável a construção de uma convivência coletiva, que requer o acesso ao espaço público, permitindo a construção de um meio comum entre os indivíduos que constituem nossa população.

     É essencial o apoio à espaços que contemplem a diversidade existente na cidade, eles são de extrema importância nesse caminho. Além de outras esferas que possam representar, esses lugares são espaços de ação social que traduzem processos que abrem e consolidam a luta pela dignidade humana.

     Nesse sentido, o apoio à cultura, manisfestada de diversas formas em cada bairro da cidade, é de enorme importância, pois a cultura é um grande instrumento de afirmação e propagação dos direitos humanos, e não pode ser pensada apenas como meio de lazer e distração para a população

     É necessário também o treinamento de funcionários públicos para lidar com todas as diferenças existentes na população, principalmente dentro da educação pública, pois as escolas abrangem toda essa diversidade, e é de extrema necessidade a afirmação dos direitos humanos dentro desse ambiente, pois é principalmente nele o primeiro contato com a vida em coletividade.

     Dentre as ações que ajudam nessa longa estrada, acreditamos que o incentivo a meios de comunicação independentes e que atuem no sentido de ajudar na emancipação e compreensão da cidadania é de enorme importância.

     A afirmação dos direitos humanos é um processo constante de construção e reconstrução dentro da nossa sociedade, e é nosso dever aplicar nosso empenho nesse processo.

A realidade DE FRANCA

     A realidade atual da cidade é avessa à princípios básicos referentes aos direitos humanos, o que é um fator muito preocupante, principalmente para as parcelas frequentemente mais atingidas pela falta desses direitos dentro da nossa sociedade.

     Franca atualmente contabiliza 8% de todos os casos de estupro registrados no estado, um índice muito alto, além de diversos outros casos que evidenciam todo o sofrimento e constrangimento diário vivenciado pelas mulheres.

     Dentro do setor público não há um órgão, como um conselho municipal por exemplo, que represente a população LGBT, muito menos outras medidas que os amparem.

     Usualmente esses cidadãos sofrem com atitudes preconceituosas que vão desde um tratamento discriminatório até casos de agressão que levam à morte, como vem ocorrendo na região.

     Espaços que abrigam a diversidade de nossa população não recebem o devido apoio, e acabam restringindo-se a pequenos grupos, o que atrapalha muito na função social que espaços assim detêm.

     A falta de iniciativas, apoio e incentivo a ações que ajudam na afirmação e estabelecimento dos direitos humanos na cidade compõem um sério problema. Atualmente o setor público não tem seu olhar voltado a trazer o estabelecimento dos direitos humanos a todas as parcelas da nossa população, agravando diversos problemas sociais encontrados no município.

PRA ONDE

FRANCA VAI?

Rafael Bruxellas

Empresário e sócio diretor da

empresa kOI

Copyright © 2019 Rafael Bruxellas. Todos os direitos reservados